terça-feira, 2 de abril de 2013

A FARRA DOS URUBÚS E A INÉRCIA DOS LOBOS : RN NO LIMBO DO DESENVOLVIMENTO



No chamado “dia da mentira” o Comitê de Combate a Seca do RN se reuniu para fazer uma avaliação sobre a estiagem que se mantém firme. Presente estava a gestora Rosalba Ciarlini que hoje estará em Fortaleza para a reunião do Conselho Deliberativo da fantasmagórica SUDENE. Foi mais uma reunião essencial para provar o quanto são "importantes" essas avaliações.
Seca no RN : só os urubús comemoram.
Obviamente que a gestora, aliás governadora, já tem o seu discurso pronto. A culpa pela situação lamentável do interior é da “burocracia”, que maquiavelicamente não libera recursos que poderiam “salvar” o RN da crise devastadora. Também afirma que a “falta de agilidade” tem feito com que a liberação de recursos para poços, adutoras, cisternas, ampliação do Bolsa Estiagem e do Seguro Safra seja lenta. É a nova versão do mesmo centenário discurso sobre uma situação que é inerente à localização geográfica do RN.Para alguns mais irritados a gestora (governadora) deveria botar a culpa em Deus, o que a livraria definitivamente desse fardo.
O drama recorrente dos nordestinos, sempre quando se abate a tragédia da seca, é respondida com os carros-pipas de sempre e as infindáveis e absolutamente inúteis reuniões dos burocratas de plantão. No nosso pobre e estagnado estado, a seca simplesmente expôs o mistifório de uma administração comandada por clãs conservadores, que adoram posar prá fotos em festas, procissões e outros rastapés, mas que mantém o firme pé no passado anacrônico. Falta visão a esse governo, mas exigir do cego visão seria demais. Assim foi, assim será.
Os clãs e a seca : culpa de Deus?
A seca no RN tem múltiplas formas. Seca de ação, com os gestores vendo a decadência industrial, com uma crise anunciada e que foi culminada com a saída da Coteminas da zona norte de Natal. A queda do setor têxtil, 33,8% em relação ao primeiro semestre de 2012 e das confecções, com – 14,8% com relação ao mesmo período é a face mais cruel dessa retração. Seca de empenho dos responsáveis pelo apoio político a esse governo medíocre, afinal a aliança DEM-PMDB parece ser especialista em tudo fazer para nada mudar.
Mas parece que a tragédia do RN não gera IBOPE. Nas páginas do governo estadual e da “nobre” Assembleia Legislativa, os espaços reservados à essa problemática são quase que invisíveis. A erroneamente chamada “classe política” é um exemplo de como estruturas políticas arcaicas podem manter o RN nas trevas do subdesenvolvimento.
Como as redes socias e a mídia local primam pela "ótima" informação, debater e discutir sobre como o RN poderá se livrar um dia dessa matilha e caminhar rumo ao desenvolvimento, parece ficar para um futuro que espero não ser muito distante, mas que a tendência é que fiquemos muito tempo no limbo político.

Um comentário:

  1. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir

Por Wellington Duarte. Tecnologia do Blogger.

Tema Original do WordPress. Adaptado por Lissiany Oliveira.